terça-feira, 31 de julho de 2012

Convite - Lançamento do livro "Encontros que marcam Experiências que transformam" André Vitor


Você que deseja participar dessa grande noite onde celebraremos a Deus pelo lançamento do meu primeiro livro, gravaremos meu novo DVD, nos alegraremos pelo aniversário do #AlvosdaGraça e por mais uma comemoração surpresa;precisa correr!

Os Passaportes já esperam por você na Livraria Viva Cristo e na Livraria da Com. Cristã Videira! Ele custa R$30!
Na verdade, você não está pagando um ingresso, mas sim o seu livro. Na entrada do teatro você troca seu passaporte pelo livro!

Estarão conosco: Pai, Filho, Espírito Santo, Helena Tannure, Ana Paula Nóbrega(Diante do Trono), Brenda dos Santos, Felipão e banda e muito mais! Você NÃO PODE PERDER!!!

Fone da Livraria Viva Cristo: 3181 0214
CORREEEEE!!!


domingo, 29 de julho de 2012

Casamento não vem pronto, se constrói - Josué Gonçalves



Programa Família Debaixo da Graça exibido na Rede TV 28/07/12

O Retorno ao Evangelho da Cruz


Por Renato Vargens

O Evangelho dos Evangelhos é Diferente do Evangelho de alguns dos Atuais Evangélicos" - Disse o Pr. Renato Vargens em sua ministração sobre 'O Retorno ao Evangelho da Cruz', realizada em uma das noites da 13ª Consciência Cristã.

Na ocasião, Renato Vargens destacou que não existe algo mais belo do que saber que Deus amou o mundo de tal maneira e que deu Seu Filho para que todos tivessem vida eterna.




Fonte: Renato Vargens

Divisão no ministério: Racha ou permissão de Deus? – Antenados na Geral

sábado, 21 de julho de 2012

Rede Globo promove causa gay; Pr. Silas comenta


De maneira explícita e tendenciosa, a TV Globo protagonizou um episódio que evidencia sua luta em favor da causa gay. Nesta quinta-feira (19), chegou a promover uma cerimônia de união civil entre duas mulheres no palco do programa “Na Moral”. “A moral está mudando”, afirmou Pedro Bial, apresentador do programa.
Retratando uma realidade distorcida – a aceitação do casamento de pessoas do mesmo sexo – o programa apelou para a emoção, tentando comover o telespectador com afirmações do tipo “o que importa é o amor”, “vocês são corajosas”, “venceram preconceitos”.
Na presença do ativista gay, o estilista Carlos Tufvesson, que ficou conhecido ao ter o pedido de casamento com seu parceiro negado, Pedro Bial apresentou um vídeo com o juiz Luiz Henrique Oliveira Marques, da 1ª Vara de Registro Público do Rio de Janeiro, que tem negado sistematicamente o casamento entre pessoas do mesmo sexo, amparado pela Constituição.
Bial ainda falta com a verdade afirmando que metade da população é favorável a união civil homossexual e, logo em seguida, se contradiz ao dizer: “A maioria silenciosa ainda é maioria. Os gays são uma minoria barulhenta. Mas a maioria silenciosa ainda é maioria”.
Durante todo o programa foram feitos inúmeros apelos favoráveis ao homossexualismo, remetendo à história das duas lésbicas que se casaram no palco e que afirmaram ser evangélicas.
Pr. Silas Malafaia comenta:
Eu entendo que o mundo não é igreja. Não podemos esperar que pecadores tenham a mesma atitude de quem conhece a verdade. Mas não podemos deixar a nossa indignação e protesto, seja de quem quer que seja, quando princípios fundamentais, instituídos por Deus, e que tem norteado toda a história da civilização humana, venham a ser quebrados e com uma falsa apologia a algo terrivelmente condenado por Deus.
Fica aqui o nosso protesto veemente pela propaganda ostensiva, ridícula, usando até criança para falar bem da causa gay.
Pedro Bial, que já tem feito papel de medíocre e ridículo no Big Brother Brasil, agora para mostrar que é mais ridículo ainda, vem fazer programa de uma verdadeira propaganda de união gay, enganando a sociedade ao mexer no emocional das pessoas, quando na verdade, por trás das câmeras, estas relações são terrivelmente problemáticas. Vamos ver as consequências nas gerações futuras de crianças sendo criadas por casais homossexuais.
Por muito tempo, nos meus programas de TV (quem me acompanha sabe disso), profetizei para Deus destruir a Globo. De uns 4 anos para cá (quem me acompanha em congressos sabe), eu passei a ter um outro discernimento. Passei a profetizar que nós vamos ter espaço na Rede Globo. E se o diabo já tem usado, então, que Deus possa nos abrir portas para usarmos este veículo para a Glória de Deus.
Nenhum instrumento de mídia, sejam televisões, rádios, internet, não são nem de Deus, nem do diabo. O que vai determinar é quem está usando.
É inaceitável que um veículo de comunicação desta grandeza venha fazer uma apologia tão ridícula ao casamento gay.
Vamos fazer a nossa parte como cidadãos. Mande seu protesto para a TV Globo.
Telefone: 400-22-884
Assista ao vídeo do programa e tire suas conclusões:

Fonte: verdadegospel.com

Psicopatas manipulam a sociedade dizendo-se convertidos, diz psicóloga


Psicopatas manipulam a sociedade dizendo-se convertidos, diz psicóloga
Profissional nega possibilidade de que criminosos com tendência psicopatas possam se converter verdadeiramente.
A notícia veiculada pelo programa Fantástico do último domingo (15) sobre a possível conversão de Suzane Von Richthofen ao Evangelho e de que agora ela seria pastora evangélica surpreendeu a todos, e ainda continua gerando controvérsia nas redes sociais.
Gospel Primeque já ouviu um teólogo sobre a questão, agora aprofunda a questão com a opinião de uma psicóloga. Pois ainda uma questão paira no ar: assassinos que possuem tendências psicopatas podem se tornar líderes religiosos? De acordo com a psicóloga cristã Marisa Lobo, não. “Alguns assassinos podem ser psicopatas e podem manipular a sociedade para adquirir vantagens em benefício próprio, como favores da carceragem e diminuição de pena se condenados”, avalia a psicóloga.
Segundo Marisa, um psicopata pode converter-se ao evangelho e acreditar em sua mente que isso pode lhe trazer poder sobre as outras pessoas. Pode inclusive entrar em um seminário, uma escola ministerial, se tornar diácono, obreiro, de uma igreja católica ou evangélica ou mesmo passar a fazer parte de seitas com o intuito de ‘ser o melhor’, independente do que é ensinado.  Marisa Lobo é autora do livro “Psicopatas da Fé”.
Segundo a profissional, os ensinamentos que passam a obter são inócuos. “Eles não têm amor ou sentimentos, por isso a mensagem não entra em seu coração. Não há transformação, não há conversão verdadeira”, explica.
Segundo Marisa, a personalidade de um psicopata é narcisista, eles são manipuladores e é comum que priorizem algumas fantasias sobre as circunstâncias reais. “Uma pessoa com essa patologia pode se fazer de convertido enquanto estiver cumprindo a pena, apenas como forma de sobrevivência, e meio de manter seu ego intacto e preservado”, ressalta.
Ainda segundo suas explicações, o indivíduo que possui essas características pode converter-se no personagem que sua imaginação cria para obter sucesso no meio em que vive. “A mente de um psicopata, pode manipular por anos pessoas em uma prisão, pois seu cérebro aceita, se conforma temporariamente, mas, quando sai encontra a liberdade e pode voltar a cometer seus crimes”, alerta a psicóloga.
Marisa acredita que pessoas nessas condições devem permanecer como ovelhas e podem ter funções, mas monitorados 24 horas por dia. “O psicopata é reincidente. Vejo com restrição e cuidado esse tipo de pessoa, que pode estar apenas sendo movido pelas circunstâncias”, pontua.
Apesar de ressaltar que crê no poder do evangelho, Marisa explica que psicopatas possuem a característica de não se arrependerem, e isso representa um grande perigo. “A prova maior é muitos criminosos de crimes hediondos, logo se tornam grandes líderes prisionais isso é preocupante.” E finaliza: “os psicopatas convencem todo sistema carcerário em curto espaço de tempo a ponto de chamar a atenção da mídia”.
Por Jussara Teixeira
Fonte: Gospel Prime

30º Congresso de Jovens Na AD de Caucaia - Ceará

De 27 à 30 de Julho de 2012 na AD de Caucaia - Ceará

Entre Hipócritas e Sábios - Pastor Antonio José




Cícero, reconhecidamente o maior orador de todos os tempos, tinha “a mais fluente língua da história humana”. Sua desgraça foi tentar ser filósofo e político ao mesmo tempo. Como filósofo, via geralmente os vários lados de uma questão. Como político, era forçado a tomar partido de um só lado. Assim, não sabendo que lado tomar, dissimulava. O problema foi saber se, na guerra civil romana, tomaria o partido de Pompeu ou de César. Incapaz de tomar uma decisão coerente proferiu brilhantes discursos, ora em favor de um, ora em favor de outro. Sua hipocrisia lhe fez ganhar dois inimigos.
O filósofo grego Hegesias, em sua busca tateante da verdade, concluiu que a vida era um engano trágico, e a morte, o dom supremo. Por isso, dedicou sua vida à pregação do ideal da morte, organizando clubes de suicidas e induzindo muitos jovens ao suicídio. Quanto a ele mesmo, viveu até a idade de oitenta anos. Quando lhe perguntavam por que não praticava o que pregava, ele dissimulava e dizia que, se morresse, ninguém tomaria o seu lugar para ensinar o prazer da morte. Era um hipócrita.
Eis, acima, dois exemplos de hipócritas clássicos. O que define um hipócrita tem raízes históricas. O termo vem do teatro grego, cujos atores representavam com uma “hypokrités” ou máscara. Por definição, o hipócrita é um impostor, alguém que finge e simula; é um falso. Sua máxima é: “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”. Assim, em toda falsa devoção há um hipócrita de plantão.
Dizem que só havia um tipo de homem que Sócrates odiava: o hipócrita. Ele tinha prazer em denunciar os que diziam uma coisa, mas vivia outra, e especialmente aqueles que pretendiam ser sábios, quando não passavam de tolos. Ninguém aborrecia mais a Jesus que os fariseus hipócritas. Por isso, Jesus orientava as pessoas que não fossem como os tais, que viviam da mera aparência religiosa e cuja devoção objetivava apenas a serem vistos e louvados pelos homens.
Não há sabedoria na hipocrisia. O sábio não pode ser hipócrita, nem o hipócrita pode ser sábio. De fato, penso que ninguém aprecia os hipócritas e cada um de nós, de alguma forma, gostaria de ser sábio. O hipócrita nem é tão esperto quanto imagina. Por isso, também devemos olhá-lo com olhos de suspeita e procurar ouvir o sábio com atenção. Porque a vida e a felicidade podem depender disso.
O povo brasileiro parece ter se acostumado com a hipocrisia da classe política, principalmente em tempos de funcionamento de CPI para apurar atos de corrupção. Prometem apurar tudo, expor os ilícitos e punir os culpados, mas jamais conseguem se livrar da pecha de que tudo “termina em pizza”.
Por ocasião da instalação da CPI no Congresso Nacional para investigar o bicheiro Carlinhos Cachoeira, quando foi divulgada a lista dos parlamentares integrantes da mesma, soubemos pela imprensa que o bicheiro em questão, ao tomar conhecimento dos nomes que o investigariam, soltou uma sonora gargalhada. Quanta sabedoria ou hipocrisia esconde uma gargalhada dessas? Que mensagem esse riso solto está enviando ao povo brasileiro?
Noutra ponta, as promessas proferidas por políticos, principalmente em tempos de campanha eleitoral, já fazem parte da cultura da hipocrisia. Geralmente não nos surpreendemos mais em ouvir que o “sim” de alguns sobre um assunto se transformou depois em “não” sobre o mesmo assunto, como se fosse possível uma mesma fonte jorrar água doce e salgada.
Muito melhor é ser sábio. Do latim sapidu, ou “o que tem sabor”, refere-se a pessoas que são ajuizadas e prudentes. Em um sentido mais amplo, o sábio é erudito, versado; é aquele que tem sabedoria. Portanto, compete ao político ser sábio em suas propostas; e importa ao eleitor ser sábio em suas escolhas.
Decerto, há dois tipos de homens: o sábio e o hipócrita. Sábio é aquele que trilha caminhos direitos, cujo sim é sim, cujo não é não. Tal como Jesus ensinou: “Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno” (Mt 5.37). O sábio, se erra, é honesto o suficiente para se arrepender e confessar que errou, sem esperar primeiro ser apanhado para, só depois, assumir seu erro.
O hipócrita diz sim e não, dissimuladamente; só confessa malfeitoria quando é descoberto. Do político ao bandido comum, essa tem sido uma imagem normal na vida nacional: pessoas chorando diante das câmeras, não de arrependimento, mas de remorso, tão somente porque foram pegas nas suas hipocrisias.
Cada pessoa tem de decidir se deseja viver entre os hipócritas ou entre os sábios, pois seu futuro pode depender disso. “Quem anda com os sábios será sábio, mas o companheiro dos insensatos se tornará mal” (Pv 13.20).
O princípio da sabedoria consiste em temer a Deus e andar segundo a Sua Palavra, não pela esperteza humana. Ande com os sábios.
  
Em Cristo Jesus e porque Ele vive!
Pr. Antonio José Azevedo Pereira.

Fonte: Portaljvd

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Informativo Comemorativo Julho 2012 - AD Bela Vista em Umirim-Ceará

Assembléia de Deus Bela Vista - Umirim-CE
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). 
Deus amou a humanidade a ponto de prover a salvação através de seu filho Jesus, enviado pelo Pai para realizar o desejo de Deus de salvar a humanidade. No decorrer da história Deus tem erguido homens e mulheres para proclamar sua Palavra, levando as boas da salvação a todos os homens. Na cidade de Umirim Deus tem trabalhado de maneira incessante através de seus servos, em vários ministérios para proclamarem a mensagem da salvação. A Assembléia de Deus Bela Vista é um destes ministérios que Deus tem erguido para fazer a sua obra e conta com um casal maravilhoso que Deus preparou para servi-lo. Parabéns Pr. Erandir e Pra. Ana!


Bela Vista de Umirim

A obra iniciou-se com a pregação do Pr. Sebastião Braga Paz em 1979, na época membro da Bela Vista de São Luiz do Curu. Por esta congregação passaram: Pr. Francisco Ferreira, Pr. Barbosa e Pr. Denilson até 1985; ao final dos anos 80 o Sargento Osmildo inicia a construção da igreja; Pr. Genésio assumi em 1993 e em 08/12/1995 a congregação passa a ser Igreja de Umirim; Pr. Pedro Brás (2000), Pr. Clésio (2000-2003) e Pr. Erandir assumiu em 10/07/2003.







Pr. Erandir foi recebido como membro 03/03/1998; consagrado diácono em 24/10/1998; Co-Pastor a partir de 2001 e assumiu a Igreja em 10/07/2003.
Pastor Erandir 43 Anos
Sua Família - Esposa e Filha

9 Anos de Ministério Pastoral
Quando assumiu a igreja esta tinha 36 membros em seu rol que incluía a sede e duas congregações (Caxitoré e Tancredo neves).
Após quase uma década de trabalho a igreja cresceu bastante: foram batizadas nas águas cerca de 160 pessoas em 13 cerimonias; 
realizados 32 bênçãos de casamento; 


foram apresentadas 25 crianças; 

o ministério local consta com 19 obreiros e cinco departamentos (Dep. De Missão; Dep. De Mocidade; Dep. Infantil; Dep. De Senhoras; Ministério de Louvor); foi construída a congregação de Carnaúba e a igreja conta hoje com cerca de 220 membros e congregados.

19 Anos de Casados - Bodas de Cretone
“O cretone (francês cretonne), também chamado de bramante, é um tecido encorpado, feito de algodão ou de linho, com urdidura de cânhamo, também são chamadas de Bodas de Água Marinha…

A Igreja Bela Vista de Umirim Parabeniza o Pr. Erandir e a Pra. Ana pelo aniversário e agradece pela obra realizada durante todos esses anos!

Por Albanisa Dias
Foto do perfil

Em Cristo,

Presbítero Jorge Pinto






Acríticos conformados: uma forte tendência na Igreja brasileira.

Acríticos conformados: uma forte tendência na Igreja brasileira.
Um perigoso bloqueio intelectual está sendo inserido na mente dos cristãos da Igreja brasileira. Trata-se de uma onda de conformismo acrítico, ou seja, a aceitação cômoda de não criticar as palavras e atitudes das pessoas no ambiente eclesiás- tico, impossibilitando o crente de provar pensamentos e atitudes de maneira biblicamente racional.
O apóstolo Paulo adverte que a nossa fé não deve ser irracional: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vossoculto racional” (Rm 12:1, negrito meu).[1] Excluindo o senso racional, o cristão ficará intelectualmente enfraquecido e mais propício a aceitar os enganos dos falsos profetas que Cristo nos alertou: “levantar-se-ão muitos falsos profetas e enganarão a muitos” (Mt 24:11).
Em primeira análise, percebemos que este bloqueio intelectual é resultante dos famosos terrorismos espirituais, causados por clichês como “não toqueis nos ungidos de Deus” e “não devemos julgar”, que infelizmente são ensinados e defendidos por muitos líderes. Porém, é importante salientar que na verdade trata-se de conceitos teológicos errôneos, dos quais tem como objetivo impossibilitar a pessoa de desenvolver suas faculdades mentais de raciocínio lógico, facilitando o falso líder a ter um controle manipulável dos membros de sua respectiva comunidade.
Aqueles que são resignados a esta condição acrítica, acomodam-se na posição irracional de “crente manipulado”, bloqueando qualquer ação iniciativa e inibindo o desejo de evoluir teologicamente. Ou seja, o crente estará sujeito à restrição de qualquer questão doutrinária e/ou moral, aprisionando sua mente ao ponto de não conseguir discernir mais o certo do errado. Neste caso, as verdades absolutas estão enganosamente contidas nas palavras de seus respectivos líderes e não na bíblia. Com isso, não há entendimento bíblico correto dos textos sagrados, fazendo com que nos ambientes eclesiais os falsos conceitos ensinados sejam tidos como verdades espirituais absolutas e inquestionáveis.
Para as pessoas nessas condições, uma exortação vinda de alguém sobre o perigo eminente decorrente de algum erro teológico, praticamente não possui efeito, pois a comodidade e a cegueira espiritual é um impedimento para tais pessoas crescerem e se aprofundarem nas verdades bíblicas, bem como desenvolver a verdadeira fé cristã com discernimento e senso crítico. Afinal, a mentira dita várias vezes pelo falso líder torna-se verdade absoluta e a ideia apócrifa do “ungido de Deus incriticável” é facilmente implantada.
Na verdade, seguir este conceito é um tremendo engano, pois a Bíblia mostra exatamente o contrário! Um exemplo claro está em Atos 17:11, onde narra que os crentes de Beréia eram pessoas nobres, porque conferiram nas Escrituras o que ouviram de Paulo, para ver se, de fato, era verdade. Caro leitor, seja sincero! Você tem o costume de conferir na Bíblia tudo o que ouve e vê? Se a resposta for não, você pode estar vivendo algo parecido com o que descrevi acima.
Neste caso, é necessário uma atitude urgente, voltando-se para a Bíblia antes que seja tarde, pois se a mesma é a nossa única regra de fé e conduta, devemos tê-la como bússola para todas as nossas atitudes. Caso contrário, estaremos inconscientemente negando a Bíblia e depositando a nossa esperança em homens. O primeiro passo é desmistificar os dois pontos principais que causam o comodismo acrítico, citados no começo desse artigo.
1 – Não toqueis nos ungidos de Deus!
As passagens bíblicas utilizadas para defender que não devemos “tocar nos ungidos de Deus” são 1Sm 24:6 “E disse [Davi] aos seus homens: o Senhor me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, isto é, que eu estenda a mão contra ele, pois é o ungido do Senhor. Dizendo: Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas.” e Sl 105:15 “Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas”.
Baseado nesses dois versículos, muitos líderes tendenciosos criaram uma classe especial de crentes que, segundo eles, seriam absolutamente incriticáveis ou inquestionáveis, como se fossem mediadores exclusivos entre o homem e Deus. Isso é um tremendo engano, pois o nosso único mediador é Jesus Cristo (1Tm 2:5).
Biblicamente, ungir significa “derramar óleo sobre”. Na cultura judaica antiga, era a forma de oficializar um ofício de sacerdote, ou de reis, para credenciá-los a serem mediadores entre Deus e a humanidade. Por esta razão, Jesus é chamado de Cristo ou Messias, palavras que significam “ungido”.
Em 1Sm 24:6, Davi está falando exclusivamente de Saul, que era ungido como rei. Em Sl 105:15, o salmista fala dos patriarcas Abraão, Isaque e Jacó. Em ambos os casos, o sentido de “tocar”, segundo o contexto, significa utilizar de violência física, maltratar, estender a mão contra. Em momento algum estas passagens são direcionadas contra questionamentos e/ou críticas. Do contrário, invalidaria a repreensão do profeta Natan a Davi (2 Sm 12:1-15), a crítica e repreensão de Paulo para com Pedro em seu erro doutrinário (Gl. 2:11-16) e até mesmo o próprio Jesus em várias críticas e repreensões que o mesmo fez aos fariseus (Mateus 23:23 e Lucas 11:23).
No Novo Testamento, o termo “unção” (grego=chrisma) aparece apenas três vezes, dentro de uma mesma passagem, 1 Jo 2:20 e 27, na qual afirma que todos nós recebemos e temos conhecimento da “unção que vem do Santo“, ou seja, todos nós somos capacitados pelo Espírito Santo (2Co 1:21-22). Em comparação, a palavra “ungido” (grego=Christos) é direcionada exclusivamente para Cristo, nunca para os líderes da igreja, nem mesmo aos apóstolos.[2]
Portanto, não existe qualquer possibilidade exegética que dê margem para aplicar as passagens veterotestamentárias em questão aos líderes da igreja, tornando-os incriticáveis e imunes a repreensões.
 2 – Não devemos julgar!
A primeira passagem Bíblica que devemos analisar, talvez seja a mais usada para afirmar que não devemos julgar aqueles que ensinam conceitos contrários as Escrituras. Trata-se de Mateus 7:1 “Não julgueis, para que não sejais julgados.” Pegando este versículo isolado, de fato, a interpretação será absoluta para “não julgar”. Porém, jamais devemos interpretar textos bíblicos de maneira isolada, retirando as passagens de seus respectivos contextos. E o contexto direto da passagem nos diz claramente que Jesus não proibiu o julgamento em si, mas um tipo de julgamento específico. Vejamos: “Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também. Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão.” (Mt 7:2-5)
No versículo 1, Jesus disse aos judeus que eles não deveriam julgar. Já do versículo 2 em diante, Cristo dá a razão pela qual eles não poderiam julgar: o julgamento hipócrita! Os judeus estavam condenando os pecados dos irmãos, porém eles próprios estavam praticando as mesmas coisas (e até piores). Imagine como exemplo, uma mulher que abortou uma criança criticando um bandido que matou alguém em um assalto! Por fim, no versículo 5, Cristo diz que devemos primeiramente corrigir os nossos próprios pecados, para somente depois ajudar o nosso irmão, corrigindo-o de seu erro.
Outra passagem bastante utilizada pelos líderes manipuladores é Romanos 14:10, onde diz: “Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo“. Da mesma forma que Jesus, Paulo não está condenando o julgamento em si, mas sim um julgamento específico. Segundo o contexto, alguns irmãos recém convertidos eram legalistas, com isto os cristãos mais experientes estavam ficando impacientes. Paulo faz uma exortação para que os mesmos sejam mais tolerantes e não julguem os débeis (fracos) na fé, acolhendo-os com aceitação, pois com o tempo o amadurecimento viria naturalmente. Vale lembrar que, o que estava em questão não eram assuntos que comprometiam a ortodoxia cristã, mas sim pontos secundários da fé. Se fosse algo que comprometesse a fé cristã, Paulo com certeza teria outra atitude (Gl 1:6-7, 3:1-5, Fp 3:2, 18-19).
A bíblia claramente instrui os cristãos a julgar todas as coisas. Prova disto está em João 7:24: “Não julgueis segundo a aparência, e sim pela reta justiça”. No contexto da passagem, Cristo está confrontando os judeus que questionaram sua doutrina, e tinham-no acusado de ter um diabo (vs 20) e de quebrar o dia do Sábado curando um homem (Jo 5:1-16). A questão colocada por Jesus é o ato de julgar de maneira exterior e superficial, ou seja, sem conhecer realmente os fatos, tornando o julgamento injusto. O ato de julgar “pela reta justiça” tem como premissa a lei de Deus como padrão pelo qual discernimos as coisas, pois a bíblia é a nossa única regra de fé e prática.
1ª Coríntios 5 também é uma base bíblica importante a respeito do nosso dever de julgar. No versículo 3 Paulo declara, sob a inspiração do Espírito, que ele tinha julgado um membro da igreja em Corinto que estava vivendo no pecado de fornicação. Seu julgamento a tal pessoa foi “seja entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no Dia do Senhor Jesus”. Já nos versículos 9 a 13, Paulo lembra aos santos do seu dever de julgar as pessoas que estão dentro da igreja, se elas estão ou não obedecendo à lei de Deus. Aqueles que alegam ser cristãos e são membros da igreja, mas que são julgados como sendo desobedientes a qualquer mandamento da lei de Deus (vs 9-10), devem ser excluídos da comunhão da Igreja. Paulo, sob a inspiração do Espírito, diz para a igreja não tolerar pecadores impertinentes.
Outras passagens bíblicas também indicam que é de nossa responsabilidade julgar. Jesus pergunta às pessoas em Lucas 12:57: “E por que não julgais também por vós mesmos o que é justo?”. Paulo orou para que o amor dos crentes em Filipos “aumentasse mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção” (Fl 1:9). Ele disse aos Corintos: “Falo como a criteriosos; julgai vós mesmos o que digo” (1 Co 1:15).
Os cristãos são solicitados a examinar tudo e reter o bem (1 Ts 5:21). Eles também são obrigados a provar se os espíritos são de Deus: “Irmãos, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas tem saído pelo mundo afora” (1 Jo 4:1). Mesmo nas reuniões cristãs eles devem “julgar” o que ouvem: “Tratando-se de profetas, falem apenas dois ou três, e os outros julguem” (1 Co 14:29). Os Crentes de Corinto receberam ordens para julgar imediatamente a imoralidade existente entre os seus membros (1 Co 5:1-8). Mesmo o estrangeiro de passagem não deve ser hospedado se for verificado que não se trata de uma pessoa alicerçada na verdadeira fé ( 2Jo 10,11). Deve ser considerado como anátema (maldição) àqueles que apresentarem algum tipo diferente de evangelho (Gl 1:9).
Portanto, concluímos que biblicamente é dever de todo Cristão Julgar, fazendo juízo através de suas faculdades mentais de raciocínio. Se alguém ensinar algo em desacordo com as Escrituras – mesmo partindo do líder de sua igreja, esta pessoa deve ser confrontada com a Bíblia, obviamente com respeito e submissão. Ninguém, absolutamente, é intocável ou incriticável, pois não há respaldo bíblico para afirmar que exista um nível de “unção especial” que anule o raciocínio para o entendimento de qualquer coisa falada, ensinada e praticada. Tudo deve ser conferido na Bíblia.
Por fim, alerto que este ato de julgar não significa fazer injúrias ou calúnias, com comportamentos de sarcasmo e desprezo sobre a pessoa que está no erro, mas sim deve ser feito com linguagem sadia e irrepreensível, no âmbito teológico e moral (Tito 2:7-8, 1Pe 3:15-16). Se alguém está desviando-se do Evangelho e pregando heresias, a nossa obrigação é alertar, repreender, exortar e conduzir o pecador ao entendimento bíblico (2Tm 4:2-4). Caso a disciplina seja indispensável, a mesma deve ser aplicada com seriedade, amor e tristeza, sempre objetivando o arrependimento, e não a condenação eterna do pecador, algo que cabe exclusivamente a Deus.
Soli Deo Gloria!
Por Ruy Marinho
Notas:
[1] – A tradução bíblica utilizada no artigo é a Almeida Revista e Atualizada – SBB.
[2] – Concordância Fiel do Novo Testamento Grego-Português, Vol 2. – Editora Fiel
Fonte: Gospel Mais

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Grande Congresso feminino na IEADTC em Parque Jerusalém


Está tudo pronto para o grande congresso do Ministério Feminino na congregação da Assembleia de Deus em Parque Jerusalém, Estamos felizes por mais este grande evento, afirma o evangelista Diogenes. Nos quatro dias de evento o nome do Senhor Jesus Cristo será exaltado e glorificado e com certeza, salvação de vidas , curas e batismo com espirito santo e a honra e glória será para o Senhor JESUS.


Os preletores serão:
* Irmã Janilda ( Presidente geral do Ministério Feminino da IEADTC).
*Pr Elizeu Rodrigues e esposa de Brasília DF
*Cantores:Priscila e Oziel com sua harpa SP
Nos dias 18 a 21 agosto .
entrada franca !!!
fone: 3497 7013
Endereço: Av. general Osório de Paiva 5431
Fonte: Portaljvd

VENHA ESTUDAR NO STADEC


Venha estudar Teologia num ambiente de tradição e qualidade, STADEC formando obreiros para o Reino de Deus. Turmas de Bacharel em Teologia, no turno da noite ou em turmas intensivas aos sábados. Núcleos de Curso Médio em Teologia em várias congregações na capital e no interior. Há ainda a possibilidade de validar seu curso pelo MEC.Se você deseja matricular-se em nossos cursos ou implantar um núcleo STADEC em sua igreja ligue para 3044 7086.
STADEC, FORMANDO OBREIROS PARA O REINO DE DEUS!
Fonte: Portaljvd

65% dos evangélicos admitem votar no candidato indicado pela igreja


Pesquisa feita pelo Datafolha com participantes da Marcha para Jesus realizada no sábado (14) em São Paulo apurou que 65% dos evangélicos vão votar nas eleições municipais deste ano sob a influência de suas denominações. 

Do total de consultados, 31% afirmaram que “com certeza” darão o voto a quem o pastor indicar. 

A marcha teve a participação de 335 mil pessoas, sendo 60% delas da cidade de São Paulo, 36% do interior paulista e 4% de outros Estados. 

Na maioria (34%), eram fiéis da Igreja Renascer, a organizadora do evento. A segunda maior participação foi dos seguidores da Assembleia de Deus, com 16%. Fiéis da Universal representaram apenas 1%. Do total, 76% comparecem aos cultos mais de uma vez por semana. 

Em São Paulo, é grande o esforço dos candidatos a prefeito José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) pelos votos dos evangélicos. O tucano conta com o apoio de líderes da Assembleia de Deus. Correndo por fora está Celso Russomanno, que concorre pelo PRB, partido ligado à Igreja Universal. 

Lideranças evangélicas estão procurando tirar votos de Haddad chamando-o de candidato do “kit gay”, numa alusão ao programa contra o preconceito aos homossexuais que ele tentou implantar nas escolas públicas quando esteve no Ministério da Educação. 

Fonte: Paulopes Com informação da Folha de S.Paulo.


segunda-feira, 16 de julho de 2012

Semana Pentecostal - AD Pentecoste - Ceará


Veja mais fotos e assista aos vídeos da Marcha:







Matéria do R7 pelo repórter Ogg Ibrahim/SP:
Matéria da Rede Gospel, feita durante a marcha:
Apresentação da música “Deus da Força”, pelo cantor Thalles Roberto:
Lauriete canta “Palavras”:
Ana Paula Valadão canta “Me Ama”:
Mariana Valadão canta “Hosana”:
Thalles Roberto canta “Deus da Minha Vida”:
Tempero do Mundo, do senador Magno Malta, canta “Tua Graça me Basta”:
Davi Sacer canta “No Caminho do Milagre”:
Katsbarnea canta “Extra Extra!”:

Fonte: Gospel+

Marcha para Jesus 2012 em São Paulo, confira tudo o que aconteceu: Veja fotos, vídeos, relatos e opiniões sobre o evento

Marcha para Jesus 2012 em São Paulo, confira tudo o que aconteceu: Veja fotos, vídeos, relatos e opiniões sobre o evento
Nesse sábado (14) aconteceu em São Paulo a 20ª edição da Marcha para Jesus. Esse ano o tema da Marcha foi “Reinando com Cristo”. Organizado pela igreja Renascer em Cristo, o evento reuniu cristãos de diversas igrejas de São Paulo, e também de outros estados e países que, segundo a organização, se mobilizaram e cerca de mil caravanas para participar da Marcha.

Com a participação de pastores, líderes evangélicos, cantores e políticos, o evento reuniu uma multidão de evangélicos que marcharam pelas avenidas de São Paulo.
Esta é a primeira vez que a marcha não ocorre no feriado de Corpus Christi, em junho. A mudança ocorreu após uma negociação entre a prefeitura e os organizadores para que o evento não tivesse a mesma data da Parada Gay e para que ocorresse durante o recesso escolar.
A Igreja Renascer, organizadora da marcha, informou que o número de presentes ficou entre 5 milhões e 6 milhões de pessoas, muitas provenientes de outros estados e países, e que se mobilizaram cerca de 1 mil caravanas de ônibus e automóveis. De acordo com a Polícia Militar, o evento reuniu cerca de 1 milhão de pessoas. Cerca de 2 mil ônibus foram alocados em bolsão reservado pela CET – Companhia de Engenharia de Tráfego.
Marcha Kids:
Cerca de uma hora antes do início oficial do evento, aconteceu a Marcha Kids, onde crianças puderam seguir o trajeto em companhia de seus pais, e a Marcha Baby, na qual as mães seguiram com bebês nos carrinhos. De acordo com a organização a segurança das crianças foi mantida por um cordão de seguranças, que seguiu ao redor do bloco.



A caminhada:
Em seu discurso de abertura da marcha, o organizador do evento, bispo Estevam Hernandes, destacou o crescimento do número de evangélicos no Brasil, divulgado por dados do IBGE. Ele disse que a expectativa é de que, até 2020, os evangélicos, que hoje representam 22% da população brasileira, devem se igualar em número aos católicos.

Os participantes da marcha percorreram as principais avenidas da capital paulista a partir das 10h da manhã. A concentração começou às 6h da manhã na Praça da Luz, junto à Avenida Tiradentes, de onde a multidão seguiu acompanhada de 15 trios elétricos até a Praça Heróis da FAB (Força Aérea Brasileira). Na praça, localizada na Zona Norte da cidade, foi montado um palco que recebeu diversos shows de música gospel, que animaram os participantes até a noite.






Shows:
No final da caminhada o palco montado na Praça dos Heróis recebeu 34 as apresentações de artistas da música gospel. Entre elas, as bandas Baque, Ao Cubo, Asaph Fernandes, Kleber Lucas, Inesquecível, Jotta A, Katsbarnea, Mariana Valadão, Onix 46, Renascer Praise, Soraya Moraes, André Valadão, Talita Pagliarin, Banda Dopa, Thalles Roberto, Diante do Trono, Regis Danese, Davi Sacer, Pedras Vivas, Dj Alpiste, Asaph Borba, Aline Barros, Cassiane, Jamily, Scooby, Carlinhos Felix, Lauriete, Tempero do Mundo (banda do senador Magno Malta), Som e Louvor, Liz Lanne, Eyshila, Irmão Lázaro, Bruna Karla e Fernanda Brum.



A cantora Cassiane, uma das atrações que se apresentou no palco da Marcha, afirmou que o evento é um ato profético, em prol do país.
- A Marcha para Jesus 2012 é um ato profético. Já participei de mais de dez edições. O povo de Deus sai às ruas profetizando por toda cidade e não é só por São Paulo e sim pelo Brasil inteiro. É um ato profético então, há uma responsabilidade muito grande de todos que participam da Marcha direta e indiretamente. A minha preocupação é ser boca de Deus também para abençoar esse povo que já está abençoando toda a nação – afirmou a cantora.

Outro cantor a se apresentar foi Thalles Roberto, que disse amar a Marcha. Em sua segunda Marcha para Jesus, ele afirmou ter superado suas limitações físicas para comparecer ao evento, e concluiu sua apresentação resumindo a experiência em duas palavras: “Muita pressão”.

Participante das três últimas edições da Marcha em São Paulo, o Irmão Lázaro reforça o poder da unidade da igreja no evento. Segundo ele, Deus o está tratando para arrancar aplausos para Ele desde quando ele se converteu. O cantor destacou também a diferença da Marcha em relação aos eventos que participou durante sua carreira com o Olodum.
- Quando as pessoas se reúnem em seu nome traz uma energia que te destrói, você passa a viver em função de você mesmo. Estar em um evento que o centro é o Senhor é um tratamento para a alma – disse o cantor.
Cleber, integrante do Ao Cubo, outra atração do evento, afirmou o impacto das apresentações para evangelização.
- Tem um monte de gente que não conhece a Jesus e trouxe um camarada para ouvir um rap, nós não viemos fazer som para religioso, nós viemos pra fazer a diferença, pois somos sal da terra – disse o rapper.

Políticos também marcaram presença na Marcha:
O evento contou também com a participação de nomes conhecidos do cenário político nacional, como o senador Magno Malta que afirmou que a Marcha “é um grande instrumento de Deus nesta terra”. Ressaltando que a marcha é um reflexo do crescimento da igreja evangélica no país, Malta falou também da importância de sua participação no evento afirmando: “é aqui que eu me habilito”.
- A Marcha deveria acontecer todos os dias, mas, infelizmente, sabemos que isso não é possível – destacou ainda o senador.

O senador e ministro da Pesca, Marcelo Crivela, também esteve presente no palco da Marcha. O senador, que é bispo da Igreja Universal, afirmou que o crescimento no número de evangélicos no país é fruto de um intenso trabalho de pastores e líderes, e que a Marcha tem destaque nesse trabalho.
- Se você olhar de maneira profética, Deus está falando através da Marcha. Em suas últimas palavras, Jesus disse que o Evangelho chegaria a todas as nações da Terra. Tenho uma convicção e uma esperança de que o povo de Deus unido no Brasil evangelizará, não só o nosso país, mas todo o mundo – afirmou o político, que levou ainda um recado da presidente Dilma aos presentes.
- A presidente Dilma mandou um abraço e votos para que a Marcha seja de paz, alegria e bênção para o Brasil – anunciou Crivela.

Outro a fazer presença durante o evento foi o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Que posou ao lado de Estevam Hernandes, e falou ao público.

O candidato à prefeitura de São Paulo, Gabriel Chalita (PMDB), também foi visto durante a Marcha. Chalita é ligado à rede católica Canção Nova.

O organizador do evento, bispo Estevam Hernandes, negou qualquer conotação política do evento, e ressaltou o fato de não ter recebido nenhum candidato no palco.
- A marcha não traz no seu bojo nenhuma conotação política. Então fizemos com que nenhum candidato viesse. Cada um tem liberdade de marchar no meio do povo. Mas, no palco, não tivemos nenhum por decisão da marcha – disse o líder da Igreja Renascer, segundo o Estadão.
De acordo com apóstolo Estevam Hernandes, essa é a maior Marcha para Jesus de todos os tempos.
- Sabemos que se trata de um evento espiritual porque não há declínio. Acreditamos que a Marcha é a expressão do crescimento do povo de Deus no Brasil como foi revelado pelo censo e cresceremos até onde Deus quiser – afirmou o presidente da Marcha neste sábado.
A Marcha para Jesus foi destaque nas redes de televisão, jornais e outros meios de comunicação por todo o Brasil.

Fonte: Gospel Mais